Graduação – Tecnologia

Informações

1Curso Superior de Tecnologia - O que é isso?

Curso superior de tecnologia (CST), ou graduação tecnológica, constitui um tipo de curso da educação superior do sistema de educação profissional brasileiro. Trata-se de cursos de graduação que conferem o grau de tecnólogo ao seu concluinte. Os cursos superiores de tecnologia são abertos a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente. Essa modalidade de graduação visa formar especialistas para atender campos específicos do mercado de trabalho. O curso superior de tecnologia possibilita aos egressos dar continuidade em seus estudos cursando a pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado e doutorado).

Nem todo concurso público de nível superior aceita inscritos com nível tecnológico, apesar de ser legalmente reconhecido como tal, justamente pela duração menor que a de cursos "tradicionais". A pessoa interessada em prestar concurso deve consultar o edital para ter a informação específica. Além disso, os tecnólogos podem se candidatar a cargos públicos e privados em que a exigência seja ter o nível superior completo.

A duração mais curta (2 a 3 anos) é um fator responsável pela expansão desse tipo de curso; mas também, um fator pela estigmatização deles como "cursos de segunda-classe", de baixo prestígio: trabalhos aplicados são associados a trabalhos manuais de menor valor monetário, e a forte intenção de distinguir cursos técnicos de cursos superiores leva ao estranhamento dos cursos superiores de tecnologia. Também, a expansão desse tipo de curso desde 1998 levou à criação de cursos com projeto pedagógico de baixa qualidade, não passando de cursos técnicos remodelados ou bacharelados empobrecidos, e também especializados demais para que proporcionassem formação adequada.

2Histórico

No Brasil, em 1969, o Decreto nº 547 autorizou as escolas técnicas federais a realizar oferta de cursos superiores de curta duração. Predominou então, na década de 1970, o entendimento de que tais cursos superiores de curta duração eram intermediários entre um curso técnico e uma graduação plena. Tais cursos focavam-se a formar profissionais mais voltados à operação e gestão do quê à concepção. Em 1973, o Parecer CFE nº 1.060/73 lança a nomenclatura atual para esses cursos: cursos superiores de tecnologia, sendo tecnológos os que nele se formarem.

De 1994 a 2004, o número de vagas em cursos superiores de tecnologia no país aumentou de 23.861 para 200.458, e o número de cursos em si, de 261 para 1.804. Vale notar que essa expansão deu-se mais em instituições particulares do quê em públicas. Desde 1998, os cursos superiores de tecnologia tem sido os que mais crescem no número de matriculas no Brasil. O número de cursos tecnológicos passou de 258 em 1998 para 4.355 em 2008, aumento de mais de 1.200% em uma década, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas - INEP. No mesmo período, a totalidade dos cursos de graduação teve um crescimento (bacharelado e licenciatura) bem inferior, em torno de 250%. O número de matriculados nos cursos tecnológicos também cresceu no mesmo período, de 63.046 para 287.727, ou seja, 426%. (MEC/INEP, 2009).

(Fonte: Wikipedia)

3As vantagens de um Curso Superior de Tecnologia

Duração: Uma das muitas vantagens do curso superior de tecnologia é a sua duração, menor que a licenciatura e metade do bacharelado.
Bacharelado: Entre 3 e 6 anos.
Licenciatura: Entre 4 e 5 anos.
Tecnólogo: Entre 2 e 3 anos.

Um aspecto interessante que pode explicar a grande procura por cursos de menor duração e que também pode ser utilizado para analisar o perfil dos profissionais do mercado de trabalho atual é o conceito da geração Y, que veremos a seguir:
Resumidamente, podemos definir a geração Y como as pessoas nascidas entre o início da década de 1980 até meados de 1990.
Segundo esse conceito as pessoas da geração Y, por terem nascido e crescido durante um período marcado por várias transformações e inovações tecnológicas desenvolveram um perfil específico. Os nativos da geração Y, que são as pessoas multitarefas, ou seja conseguem falar ao telefone, enquanto acessam suas redes sociais, ouvem música, enviam e-mails entre outras atribuições.

Outra característica forte dessa geração é sua grande capacidade e espírito de liderança, são profissionais que procuram subir rápido de cargo em suas empresas.

Segundo o portal Catho em menos de 10 anos a geração Y representará 75% da parcela do mercado de trabalho mundial, e pode-se resumir essa geração em 2 palavras: imediatismo e questionamento.

E o que isso tem a ver com o nosso tema principal?

Uma vez que boa parte do mercado de trabalho e por consequência dos estudantes em final de formação escolar hoje serem dessa geração, o curso superior de tecnologia atende a demanda de pessoas que querem se inserir no mercado de trabalho de maneira mais imediata, por ter uma duração menor que a dos outros cursos.

Já os profissionais da geração X (nascidos entre o início dos anos 60 até meados dos anos 80) são mais analíticos e apresentam conhecimento mais aprofundado sobre os assuntos, o que caracterizava uma procura maior por cursos com duração mais longa.

4Diploma

O profissional formado em um curso de tecnologia tem sua graduação reconhecida tanto quanto o profissional que realizou um bacharelado ou licenciatura existindo a possibilidade de realizar um mestrado ou doutorado mais adiante, lembrando que esse curso deve ser aprovado e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Por isso é importantíssimo que você consulte se o curso no qual você está se matriculando é aprovado pelo MEC e se a Instituição é devidamente credenciada.
Buscando atender às demandas do mercado, muitas universidades tem se adaptado a esse tipo de formação, criando cursos e deslocando vagas de bacharelado para os cursos de tecnologia disponibilizando-os também no formato EAD.

VESTIBULAR - INSCREVA-SE
× Como posso te ajudar?