A relevância da educação corporativa

Palestra sobre “Pedofilia: o perigo mora ao lado”.
08/09/2020
INSS
Regras de Transição na Reforma Previdênciária
12/09/2020
Educação Corporativa

Muitas empresas não investem em programas de treinamento e desenvolvimento de pessoal, em decorrência de sua prioridade para a conquista de novos clientes, criação de novos produtos e a necessária busca da sobrevivência perante as modificações contínuas da conjuntura, tecnologia e regras econômicas do país e do mundo.

Mas é importante destacar e enfatizar a imprescindibilidade da educação, que compreende os processos indispensáveis pelos quais as pessoas conquistam o conhecimento das ciências e do mundo, enquanto o treinamento representa uma educação voltada ao trabalho que contribui para a evolução do desempenho individual dentro das empresas.

E a Educação Corporativa?

Seu principal objetivo é proporcionar o aprendizado necessário aos profissionais das empresas para a execução das responsabilidades organizacionais.   Representa uma etapa essencialmente relevante para o aprimoramento das competências individuais, sem que se recorra ou dependa das atividades realizadas por instituições externas.

A Educação Corporativa também pode ser classificada como um conjunto de técnicas e práticas inerentes à gestão de pessoas, com a precípua observação aos objetivos organizacionais. Ela abrange muito mais do que um programa de treinamento e desenvolvimento de pessoal. Compreende uma importante prática que busca o aprimoramento das competências profissionais e pessoais dos empregados em face das exigências cada vez maiores deste mundo globalizado.

É possível afirmar que as práticas da Educação Corporativa devem estar diretamente relacionadas ao planejamento da empresa, no que concerne à inovação, tão necessária para a conquista da vantagem competitiva e à possibilidade de reforço às atividades desenvolvidas no binômio: produtividade e qualidade.

Embora o mercado de trabalho ofereça uma considerável multiplicidade de opções de cursos, treinamentos e eventos pertinentes à formação pessoal e profissional, ainda não é possível encontrar profissionais prontos e preparados para a aplicação e cumprimento das obrigações empresariais. Isto significa que muitas pessoas apresentam ainda relevante formação teórica, mas com reduzida experiência para as práticas organizacionais.

A dimensão social do treinamento e desenvolvimento de pessoal, inserido nas práticas da Educação Corporativa, é fator que deve ser considerado no processo de planejamento, elaboração e execução dos programas que visam, preponderantemente, a melhor capacitação do ser humano para o trabalho.

 A fixação de metas de aprendizagem e o aprimoramento das competências e habilidades, específicas e adequadas às necessidades organizacionais e individuais, contribui significativamente para a avaliação do conhecimento apreendido, bem como pela aplicação e avaliação dos resultados e novas alternativas de evolução do capital intelectual das empresas.

+ posts

Mestre em Administração; Pós-graduado em Formação em Educação a Distância e Graduado em Administração de Empresas.

É Professor Universitário desde Agosto.1997. Autor de 8 livros e Coautor em outros 23 livros, sobre Recursos Humanos, Educação, Programa 5 S, Marketing, Vendas e Empreendedorismo.

É Diretor Executivo da Colocar RH; Diretor da AARC - Associação dos Administradores da Região de Campinas e Conselheiro do CDH - Centro de Desenvolvimento Humanístico.

VESTIBULAR - INSCREVA-SE
× Como posso te ajudar?